25 de setembro de 2008

Desististe


O vento não voltará a tocar a tua linda face ou sentirás de novo o suave toque de uma brisa fresca
Não voltarás a olhar o ceú estrelado numa noite quente de verão
Não ouvirás mais o bater descontrolado do meu coração ou o som límpido de um pássaro a cantar
Não testemunharás o brilho dos meus olhos ou os sorrisos que te estariam guardados
Levaste contigo a promessa de que um passado especial poderia ser um amanhã pleno
Pediste ao mundo que mudasse para ti e esqueceste-te de o acompanhar..
Deixaste-me gravada a eterna tristeza de uma esperança perdida..
De um amanhã inexistente..
De um abraço perdido..
De um amor acabado torturado pelo desespero!

3 comentários:

ALLA disse...

... da tua poesia fica-me uma imensa vontade de te abraçar, e contigo, o mundo.
ao escreveres e publicares este poema, tão profundo, tão sentido, tão magoado, mas tão belo, eu vejo em timeu pequeno colibri, um ser humano grande e, igualmente, grande poetisa.
alla - 29-set-2008

Dom Quixote disse...

Exitem momentos na vida que temos de sentir, e tambem temos de ter forças para seguir, e sabes que sim. Beijos

lucinda disse...

De uma pequena semente que morre na terra nasce uma grande árvore cheia de vida. Das pequenas mortes diárias, nascem novos momentos da nossa vida. Da tristeza nasce a alegria! Do coração aberto brota o amor! da confiança brota a coragem!